Velhos Pesadelos

O antigo templo de Gond

Novos aliados para a jornada

O grupo iniciava os preparativos para retornar para Portão de Baldur quando ouviu um ruído de passos pesados pelos corredores. Duas pessoas, um meio-orc de amardura e espada descomunalmente grande em punho, e uma maga elfa de aparência imponente, eram os seus causadores. Após uma conversa tensa entre o sacerdote de Moradin e o meio-orc, os ânimos se acalmaram um pouco e a mensagem que os dois tinham ficado de entregar ao grupo pôde ser passada.
Por solicitação do templo de Gond, Samuel deveria retornar com brevidade, pois algo tinha afastado o atual líder do templo do seu cargo, e Samuel seria o próximo (e único) na linha de sucessão. Isso, contudo, representava um problema, pois Samuel estava desaparecido.
Retornaram, então, ao templo para explicar a situação e tentar achar uma solução para o problema. Porém uma solução não seria simples, pois o líder do templo havia sido assassinado. “Um assalto em que o infortúnio ocorreu. Bem comum naquela região da cidade” foi o relato de Lorde Haart sobre o ocorrido, quando o grupo foi até ele questionar sobre o assunto.
Nesse mesmo encontro ouviram falar dos “Falcões Peregrinos”, grupo de mercenários que firmara um acordo com a guarda da cidade para patrulhar a região ao sul de Portão de Baldur, passando pelo Forte da Vela, até a fronteira sul com Amn. Conheceram também o seu líder, cujo nome não descobriram, mas sua beleza e postura de combatente veterano era impressionante.

Comments

LatinoOsvaldo

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.